Enquanto o debate internacional continua a respeito de como os cigarros electrónicos devem ser regulamentados e quais tipos de restrições devem ser consideradas em relação a eles, um estudo parcialmente financiado pelo Instituto Nacional de Saúde Norte Americano e publicado na revista Addiction, no dia 30 de julho, defende restrições menores e um olhar mais aberto aos benefícios que estes produtos oferecem.

Este estudo, que foi recentemente feito pelo Centro de Estudos de Produtos de Tabaco na Virginia Commonwealth University, em Richmond, Estados Unidos, e publicado em noticiários norte americanos, concluiu que, baseado em suas evidências, normas rígidas para os cigarros electrónicos não são necessárias.

Além disso, em sua própria pesquisa e avaliando 81 estudos realizados anteriormente, o time de pesquisadores declarou que os cigarros electrónicos, quando comparados com os cigarros tradicionais, têm a possibilidade de reduzir doenças e mortes relacionadas ao tabaco. Como estes produtos são alternativas aos cigarros tradicionais e não possuem qualquer tipo de tabaco, o estudo conclui que os benefícios aos fumantes superam o dano potencial.  Embora os efeitos a longo prazo ainda sejam desconhecidos, já que os cigarros electrónicos têm sido utilizados internacionalmente há pouco mais uma década, não há nenhum estudo ou evidência de que o vapor produzido pelo cigarro eletrónic seja prejudicial para os usuários e para os seus próximos.

 “Evidências atuais sugerem que existe um potencial dos fumantes reduzirem seus riscos de saúde se eles usarem cigarros electrónicos ao invés de cigarros de tabaco”, disse o pesquisador Thomas Eissenberg, co-diretor do Centro de Estudos de Produtos De Tabaco, responsável pelo estudo.

Enquanto as normas para estes produtos requerem que usuários e compradores sejam legalmente adultos, o que é obviamente para o melhor, algumas delas agrupam os e-cigarros na mesma categoria do tabaco, o que exige restrições maiores e, portanto não fazem sentido.

Só o tempo dirá qual será o destino das restrições do cigarro eletrónico, no entanto podemos comprovar que ele é definitivamente uma mudança na direção certa, pois grande parte das pesquisas possui uma visão positiva sobre este tema controverso.